Perícia forense computacional.

A perícia forense computacional ou forense computacional, como muitos chamam, compreende uma das áreas das ciências forenses, a qual se destina a investigar vestígios que foram produzidos, processados e ou estão armazenados (quer seja de forma latente ou não) em um dispositivo computacional. 

Os serviços de perícia forense computacional oferecidos pelo Prof.º Jorge Figueiredo, são norteados pela experiência de mais de 16 anos de atuação em varas cíveis, criminais e trabalhistas, onde atuou tando no papel de Perito do Juiz como assistente técnico da parte e em outros casos com consultor em situações de investigações privadas. 

Devemos entender que a perícia é um serviço especializado que demanda preparo, técnica, formação, equipamentos, licenças de software e investimentos por parte do profissional que atua na área.

É recorrente o erro de classificar o perito judicial como uma simples “despesa” a qual todos devemos evitar para “baratear” o custo da demanda. A ausência do perito forense computacional no processo, além de outros graves prejuízos, impede ou dificulta a tradução e interpretação da  prova de conteúdo informático ao Juiz e às partes, portanto, representa uma atividade de grande relevância à justiça.

Exames em dispositivos computacionais.

Compreendem o maior número de exames técnico científicos da área de forense computacional, onde o perito deve garantir que a prova a ser analisada, via de regra um computador ou produto similar que armazena dados, tenha sido duplicado no formato de um sistema de arquivos padrão forense (sem direito a escrita – modo somente leitura) e posteriormente processado, também por meio de ferramenta forense adequada com a consequente emissão de um relatório de processamento e ou as respostas aos quesitos formulados. Se enquadram neste tipo de serviço os computadores padrão servidores físicos ou virtualizados, computadores padrão domésticos (desktop de uso individual), discos de armazenamento eletromecânico (HD), discos de memória em estado sólido (SSD), memória de armazenamento temporário (memoria ram).

 

autopsy
Ferramenta forense Autopsy.
ScreenShot_IPED
IPED –  Indexador e Processador de Evidências Digitais, desenvolvido pela DPF/BR
FTK-Imager-
FTK – Software de duplicação forense.

Nos exames desta área é comum a necessidade de se investigar pontos específicos como os abaixo elencados, sem prejuízo a outros:

  • vestígios de uso e conteúdo de redes sociais.
  • histórico de internet dos usuários.
  • atividades dos usuários na máquina.
  • recuperação de dados.
  • uso e conteúdo de correio eletrônico.
  • existência de vírus ou outros meios de programas maliciosos.
  • verificar e apurar casos de invasão de dispositivo computacional.
  • constatar o uso, instalação e ou utilização de software pelo usuário.
  • comprovar relação de propriedade e ou manipulação de conteúdo entre o sistema e o usuário.
  • constatar a responsabilidade por destruição e ou dano a arquivos e sistemas.
  • constatar a infecção do sistema por software e ou código malicioso (vírus).
…Haja com prudência e profissionalismo não arrisque a idoneidade da prova em processo, antes de manusear, produzir e ou interpretar prova técnica forense computacional, consulte um perito especializado de sua confiança… 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.